Blog

Medicina Preventiva.

21/07/2017 15:19:49

Uma mudança no enfoque do profissional da saúde, que passa a ver o organismo como um todo integrado e a saúde como a harmonia das partes, é o novo paradigma da medicina.


Na China antiga de 5.000 anos passados, cada comunidade tinha um profissional que era responsável pela saúde da mesma. Este ganhava pelo trabalho da manutenção da saúde e quando surgia um doente, as despesas de tratamentos eram descontadas dos seus ganhos. Portanto, tinha que se esmerar o máximo possível e ter criatividade para mantê-los saudáveis. Assim surgiram as técnicas da acupuntura, das massagens orientais, a tradicional fitoterapia chinesa, as artes marciais disciplinares, a arte da ioga, etc.


Conforme comenta o Dr. Darcy Roberto Lima (MD,PhD,FCCP): “A prevenção de doenças deve sempre ser uma atitude consciente do médico e do paciente. O médico deve, além de orientar os seus pacientes sobre medidas preventivas, também dar o exemplo, convencendo primeiro a si mesmo do valor de seus conselhos. A motivação é importante e para transmiti-la é preciso tê-la. Prevenir doenças é mais importante do que tratá-las, mas nem sempre isso é o mais fácil de ser conseguido. Muitos médicos apresentam deficiências na sua conduta diária contra doenças, vivendo uma vida sedentária e fumando, enquanto os pacientes tendem a adotar atitudes profiláticas apenas depois de enfrentarem um problema que deveria ter sido evitado antes. Apenas após o infarto do miocárdio é que o indivíduo passa a obedecer dietas e praticar exercícios e apenas após a descoberta de um câncer de pulmão ou de uma internação com dispnéia é que um fumante abandona o tabagismo.”


FATORES DE RISCO E PREVENÇÃO


Na convivência social do mundo moderno podemos citar milhares de fatores que agridem diariamente o nosso organismo e consequentemente o nosso bem estar. No entanto existem dois fatores básicos que devem ser observados que são o “hábito alimentar inadequado” e o “estilo de vida impróprio” em função das restrições sociais. Estes dois fatores matam mais do que uma guerra, do que a Aids ou acidentes de trânsito. A alimentação desbalanceada, a má qualidade dos alimentos e o excesso na dieta, são responsáveis pela maioria das doenças crônicas, morrendo milhares de pessoas por dia em consequência desta questão. O estilo de vida imposto pela modernidade e as restrições sociais são responsáveis pelo desequilíbrio emocional que afeta o sistema nervoso e somatiza no prejuízo da integridade metabólica do organismo.


Cada um deve ser responsável pela manutenção de sua saúde. Portanto, buscar conhecimento e informações neste sentido é uma obrigação de vínculo social em detrimento de seu bem estar. Além do conhecimento, temos que ter o cuidado de não sermos somente conduzidos pelas imposições sociais, mas ter o mérito de saber conduzi-las, organizando o dia-a-dia da nossa vida. Ter um bom estilo de vida nem sempre significa ter tudo e fazer o que se quer, mas sim saber assimilar, solucionar e fazer os problemas fluírem.


GENÉTICA COMPORTAMENTAL E SAÚDE


As fragilidades genéticas comportamentais que estão na natureza e no caráter de cada um, são os grandes responsáveis pelo equilíbrio funcional da saúde. Nem sempre as fragilidades genéticas são negativas em termos sociais, porém o organismo se prejudica em detrimento do fator comportamental. Por exemplo, pessoas otimistas e ativas que não se organizam, geralmente são excelentes pessoas em termos sociais, fazem de tudo, atendem todos, em contrapartida comem depressa e muitas vezes deixam de atender as suas próprias necessidades orgânicas, como por exemplo, consumir água quando sente sede ou de fazer necessidades fisiológicas quando precisa. São pessoas que no avançar da idade se tornam estressadas, sedentárias e desenvolvem distúrbios endócrinos e cardiovasculares. Normalmente são portadores de alterações emocionais (ansiedade e princípios depressivos) e ganham massa gorda (tendência a hipotireoidismo) ou perdem excessivamente a massa gorda (tendência a hipertireoidismo). A causa desses sintomas está na queda precoce do desempenho cerebral, debilitando principalmente a dupla Hipotálamo e Hipófise e que por sua vez desestabiliza a Tireoide, prejudicando o metabolismo orgânico. Geralmente este é o princípio básico desencadeador de quase todas as doenças denominadas crônicas de fundo degenerativo.


COMO DETECTAR A SUA GENÉTICA COMPORTAMENTAL


Todos os meios clínicos que utilizam a Diátese e Anamnese do paciente conseguem com mais ou menos eficiência, detectar os fatores genéticos na parte comportamental. Um bom profissional, sem o uso de muitos exames, detecta não somente os fatores genéticos, mas também o nível de evolução dos fatores tendenciais. O método da Pré-Diagnose Preventiva consegue verificar, por exemplo, os distúrbios endócrinos muito antes de acusar em exames clínicos normais e muitas vezes descobrir o fator base responsável pelo surgimento de patologias. Portanto, o método possibilita buscar a solução no fator causador em vez de simplesmente eliminar as consequências da questão. 


A medicina preventiva deveria atuar no processo anterior a concepção da criança, pois fatalmente uma mãe com desequilíbrios endócrinos (hormonais), principalmente com hipotireoidismo, afetaria o metabolismo do feto, ocasionando distúrbios sérios na sua vida futura. 


Faça seu comentário:

País:

Atuação profissional: