Blog

Saúde começa pelo intestino: microbiota intestinal e sua relação direta com a qualidade de vida

29/10/2019 09:31:42

Microbiota intestinal é a população de microrganismos (bactérias, fungos, protozoários), que habita nosso sistema gastrointestinal. Acredita-se que a nossa microbiota contém trilhões de microrganismos, com pelo menos 100 espécies diferentes de bactérias conhecidas, acumulando milhões de genes. Se calcularmos o número de genes microbianos presentes em nosso corpo, chegamos à impressionante conclusão de que abrigamos 100 vezes mais genes microbianos do que humanos. Assim podemos dizer que somos 99% micróbios e apenas 1% humanos.

Os microrganismos que vivem no corpo humano colonizam todas as superfícies expostas ao ambiente externo. A microbiota está presente na boca, no estômago, no intestino, nos tratos genital, urinário e respiratório, nos olhos, na pele etc. Cada ser humano tem o seu padrão individual de distribuição e composição da microbiota, que é determinada pela colonização inicial que ocorre imediatamente após o nascimento e nos primeiros dias de vida fora do útero. À medida que crescemos, outros fatores passam a contribuir para nossa microbiota: idade, estilo de vida, dieta, exercícios, hábitos de higiene, estresse, poluição, tabagismo, uso de antibióticos... Se as bactérias erradas começam a se desenvolver em nosso intestino, há o desequilíbrio na relação entre os microrganismos benéficos e patogênicos, o que chamamos de “disbiose”.

A disbiose, pode acarretar na síndrome de hiperpermeabilidade intestinal, um comprometimento na integridade da mucosa que permite a passagem para dentro do nosso corpo, de diversos elementos não desejados, incluindo microrganismos. Quando isso ocorre, dispara uma forte reação imunológica de defesa, mas que provoca a inflamação da própria mucosa intestinal. Com o passar do tempo, pode levar a deficiências nutricionais crônicas, além de contribuir para o aparecimento de doenças autoimunes e alérgicas. Na verdade, muitas doenças sistêmicas começam no intestino.

Na microbiota intestinal existe uma grande variedade de microrganismos que se comunica com o sistema nervoso central pelo eixo intestino-cérebro, por meio do nervo vago. Assim, a microbiota modula o comportamento humano e a emoção. Além disso, as bactérias intestinais produzem neurotransmissores, como 90% da serotonina fabricada pelo nosso corpo. Pacientes com doenças inflamatórias intestinais tendem a ter mais ansiedade, depressão e outras alterações da personalidade.

A alimentação é um dos fatores que mais influência nossa qualidade de vida, a composição da nossa microbiota e o nosso ambiente intestinal. Hoje sabemos que indivíduos obesos possuem a microbiota intestinal diferente da de indivíduos magros. Uma boa dieta é a melhor forma de se contornar a disbiose e restabelecer a composição saudável da microbiota intestinal.

Atualmente se sabe muitas informações sobre o papel dos pré e probióticos na qualidade de vida e na microbiota saudável. Os prebióticos são fibras que alimentam a flora microbiana adequada. Já os probióticos, por sua vez, são preparações alimentícias ou farmacêuticas com microrganismos vivos, capazes de resistir à acidez estomacal e chegarem intactos ao intestino, permitindo a recolonização intestinal, restabelecendo o equilíbrio da microbiota, a integridade da mucosa e, consequentemente, o equilíbrio funcional do organismo.

 

Luciana Machado
Nutrição Funcional Integrativa


Faça seu comentário:

País:

Atuação profissional: