Blog

Estudos comprovam que o consumo de Junk Foods contribui para o surgimento de câncer.

24/10/2018 10:02:27

A frase “você é o que você come” pode para muitos parecer exagerada, mas a verdade é que a dieta adotada influencia muito no estilo, qualidade e expectativa de vida das pessoas. Para viver mais e manter a saúde, é essencial se preocupar com o tipo de alimento ingerido. Um estudo realizado com pessoas de 18 países observou que, dentro de uma média estipulada, quem consumia cerca de 20% a mais de carboidrato, tinha 28% de propensão a falecer antes.

 

Além do que se ingere é importante a maneira como as refeições são feitas. Com cada vez menos tempo para destinar ao período de alimentação, as pessoas têm optados por pratos rápidos e, em grande parte das vezes, menos nutritivos. Novos experimentos da Universidade Carnegie Mellon indicam que o tempo é importante quando se trata de uma alimentação mais saudável. Quando as pessoas têm por hábito destinar um período maior de tempo para o planejamento, escolha e ingestão da comida, o cardápio é significativamente mais nutritivo e com menor presença de calorias. 

 

Entretanto, a realidade da maior parte da população é falta de tempo no que se diz respeito ao processo de alimentação. A opção mais escolhida, nestes casos, são as chamadas Junk Foods - alimentos com pequena qualidade nutricional e alto teor calórico, como hambúrgueres industrializados, doces, pizza, cachorro quente e etc.

 

O VENENO DISFARÇADO DE SABOR

 

A opção por Junk Foods muitas vezes é feita porque além da economia de tempo, representa uma refeição apetitosa. Os muitos condimentos adicionados a estes alimentos os deixam atraentes para o paladar mas oferecem grandes riscos à saúde. Um novo estudo realizado pelo Instituto Nacional Francês para a Saúde, analisou mais de 470 mil pessoas e descobriu que quem consome, em média, alimentos com menor qualidade nutricional (junk food) apresenta um risco significativamente maior de câncer em geral. Especificamente, comer junk food foi associado a um risco maior de câncer colorretal, digestivo e estomacal - e câncer de pulmão e fígado em homens e câncer de mama pós-menopausa em mulheres.

 

O estudo estimou também que cerca de 47% dos cânceres colorretais podem ser prevenidos com uma nutrição adequada. Quando se fala em cânceres pancreáticos a porcentagem é de 19%.

 

As comidas pouco nutritivas, portanto, geram uma série de desequilíbrios no nosso corpo ajudando no desenvolvimento de doenças sérias. A ingestão de alimentos com pouco valor nutricional e grande teor de gorduras e carboidratos desequilibra e engana até mesmo nosso cérebro. Um estudo de 2018 da Universidade de Yale mostrou que as dietas que combinam gorduras e carboidratos acionam o chamado “centro de recompensas” do nosso cérebro. Sendo assim, alimentos modernos com gordura + carboidratos, como cheeseburgers e donuts, confundem o cérebro e fazem com que este não envie a mensagem de saciedade para o corpo e desperte o desejo de comer o alimento, sem que haja realmente a necessidade.

 

ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA: O SEGREDO PARA UMA VIDA SAUDÁVEL

 

Para manter a saúde e evitar doenças, portanto, é preciso ingerir alimentos que possuam os nutrientes necessários para o equilíbrio do corpo e evitar refeições que agridam o organismo. Além disso, é preciso respeitar o momento da alimentação e o fazer com calma, para que o corpo absorva bem o que é benéfico.


Conheça mais sobre a influência de uma alimentação saudável na qualidade de vida no site da QuantumBIO. 


Faça seu comentário:

País:

Atuação profissional: