Blog

O homem, o universo e a saúde.

21/07/2017 17:02:12

O ser humano possui cerca de 60 a 100 trilhões de células no organismo, destes, em termos de números absolutos, apenas 10% são realmente humanas, o restante pertence a bactérias, fungos e outros micróbios.


O organismo humano é um ecossistema intrincado e complexo de microorganismos, que quando não agredido por fatores estranhos, vivem de forma harmônica, gerando o estado denominado de saúde. Por exemplo, nos folículos dos cílios, vivem ácaros de oito patas que se alimentam com células da pele.


Segundo alguns estudos, descobriram que nos dentes, na língua, nos intestinos e na pele existem milhares de fungos que deleitam do ambiente. Tudo isto se explica pelo fato de vários tipos de vírus e fungos que infectaram o organismo na primitividade, e se incorporaram no patrimônio genético.


Portanto, aproximadamente 8% do genoma humano são constituídos de microorganismos, ou seja, estão desativados, porém fazem parte do nosso organismo. A mitocôndria não deixa de ser um parasita que se efetivou na célula e é o principal elemento no ambiente celular para produzir energia.


A harmonia orgânica depende da convivência equilibrada dos aproximadamente 90% dos microorganismos que fazem parte do ecossistema ambulante. Contudo, quando o organismo é agredido por elementos estranhos tais como vírus do herpes, papilomas (HPV), etc. – criam-se turbulências na convivência e surgem feridas rompendo a pele.


Também a harmonia orgânica pode ser prejudicada pelo consumo de medicamentos, principalmente a base de antibióticos, pois estes tentam destruir os microorganismos negativos, porém destroem também os benéficos, tais como o Lactobacillus Acidophilus que age na boa digestão.


É bom lembrar que a cada vez que prejudicamos ou causamos o desequilíbrio dos microorganismos que agem a favor do nosso ecossistema, de forma indireta, também prejudicamos o equilíbrio enzimático e na sequência a harmonia endócrina, levando o organismo à uma situação que denominamos de doença.


Portanto, a doença, na maioria dos casos, é a persistência da desarmonia no equilíbrio da flora bacteriana positiva que habita o nosso ecossistema.


VEJAMOS EM PARTES OS PARASITAS QUE AGRIDEM O ORGANISMO HUMANO:


  • CABELOS: O piolho (Pediculus humanus capitis) é uma praga que atormenta a humanidade há milhares de anos. Uma lêndea foi encontrada num fio de cabelo de 10.000 anos. Os insetos sugam o nosso sangue e depositam seus ovos nos fios.
  • ROSTO: Ácaros chamados de Demodex folliculorum que medem em torno de 0,3 milímetros são os que vivem nos cílios. Durante a noite, eles passeiam pelo rosto e quando podem são geradores dos ditos cravos.
  • PELE: Cerca de 1 trilhão de bactérias vivem na pele. Os Streptococcus e Corynebacterium são os mais comuns. Pela metabolização do suor produzem o odor. Ajudam a manter a pele saudável. O uso inadequado de alguns cosméticos e fatores poluentes podem destruí-los e causar doenças de pele.
  • DENTES: A falta da higiene bucal provoca a formação de placa bacteriana nos dentes e arredores. São denominados de Streptococcus sanguis e Streptocollus mutans. São fermentadores de açúcar e provocam danos como a cárie. É bom lembrar que tártaros nos dentes são provocados por parasitas. Mastigar a alga Chlorella evita as cáries por tornar o ambiente alcalino, evitando também a fermentação do açúcar.
  • SISTEMA DIGESTIVO: É o ambiente mais populoso em termos de microorganismos, que varia de 500 a 1.000 espécies. Por exemplo, a bactéria Bacterióides fragilis vive no estômago e juntamente com suco gástrico age no metabolismo das proteínas. A boca agrega em torno de 200 espécies de bactérias. A maior concentração (100 milhões por mililitro) de microorganismos importantes está no intestino delgado, justamente onde ocorre a maior parte da absorção de nutrientes.
  • NERVOS: O vírus Varicela Zoster é o causador da catapora. Portanto, quem já teve catapora ou (provavelmente tomou a vacina) carrega no organismo este vírus. Situações de estresse, envelhecimento ou situações de baixa imunidade pode reativar o vírus e surge o Herpes Zoster, que provoca dores nos nervos e lesões de pele.
  • APARELHO REPRODUTOR: Existem mais de 100 tipos de Papilomavírus (HPV) que podem infectar os humanos. Os mais perigosos são o HPV 16 e o HPV 18, que podem causar câncer de colo do útero, vagina, pênis, etc. A prevenção através da higiene e manutenção da imunidade é a melhor forma de evitá-los.
  • VAGINA: As bactérias benéficas do gênero Lactobacillus são as que secretam o ácido láctico e agem na defesa. Um dos fungos mais comuns no ambiente vaginal é a Cândida Albicans, potencial geradora de inflamações.
  • PÉS: Fungos como Trichophyton Mentagraphytes, Trichophyton Rubrum e Epiderphyton são os mais comuns que infectam as unhas, a pele e outras partes do organismo. Alguns desses fungos invadem os meridianos, portanto, somente o tratamento tópico geralmente não resolve definitivamente.

Nutrir-se adequadamente com estilo de vida moderada, manter o organismo isento de parasitas indesejáveis e de outros agregantes provindos da poluição, significa manter o ecossistema orgânico em boas condições a fim de promover uma qualidade de vida saudável.


Faça seu comentário:

País:

Atuação profissional: