Blog

Lecitina de soja - Protetor hepático e preventivo das doenças cardiovasculares.

21/07/2017 16:02:33

O nome Lecitina é originária da palavra grega “Lekithos”, que significa gema de ovo, pois foi a partir dela que inicialmente se isolou, em meados do século passado, uma substância natural, rica em fósforo que genericamente é designada de fosfatídeos.


A lecitina tem em sua composição 3 fosfatídeos: fosfatidilcolina, a cefalina e o fosfatídio de inositol. Fazendo parte da estrutura dos fosfatídeos aparecem também os ácidos graxos poli-insaturados essenciais (ácidos linoléico e linolênico). Na lecitina de soja, são encontradas ainda, em quantidades menos significativas, as chamadas vitaminas lipossolúveis ou sejam, as vitaminas A, E e K e alguns minerais, além de fósforo, o cálcio, o ferro e o magnésio.


A Lecitina age no organismo através da ação isolada ou sinérgica dos seus principais componentes, que são a Colina, o Fósforo, o Inositol, os Ácidos Graxos Poli-insaturados e outros princípios ativos. 


AÇÃO DOS PRINCIPAIS COMPONENTES DA LECITINA


  • Colina: É uma das mais importantes vitaminas do complexo B, que o nosso organismo exige em maior quantidade que as demais vitaminas. A sua principal função é impedir a acumulação de gorduras em nosso corpo.

A colina é essencial para o funcionamento saudável do sistema nervoso, sendo um dos ingredientes da acetilcolina, uma espécie de fluído dos nervos. Sem uma quantidade suficiente desta vitamina B, as gorduras acumulam-se no fígado, afetando o seu funcionamento.

  • Fósforo: O fósforo tem mais funções no corpo humano do que qualquer outro mineral. A quantidade de fósforo contida em nosso organismo é muito grande, só sendo ultrapassado pelo cálcio. O fósforo desempenha um papel importante no metabolismo energético do músculo, no metabolismo dos carboidratos, proteínas e gorduras, no metabolismo do tecido nervoso, na química normal do sangue, no crescimento do esqueleto, desenvolvimento dos dentes e no transporte de ácidos graxos. Sem este mineral, o organismo encontra dificuldade na transformação do alimento em energia.
  • Inositol: É uma vitamina do complexo B encontrada sempre associada à Colina. Verificou-se que a ação conjunta destes é que promove a diminuição do colesterol e triglicérides.

Esta vitamina auxilia no metabolismo das gorduras e encontra-se extensivamente distribuída pelo organismo, sendo que as maiores concentrações localizam-se no cérebro, nos músculos do coração, rins, baço e fígado.

O inositol atua na pele, nos cabelos, no tecido muscular e o seu efeito calmante contraria a insônia e a ansiedade.

  • Ácidos Graxos Poli-Insaturados: Na cadeia de fosfatídeos de Colina, inositol e cefalinas, estão presentes também os ácidos graxos poli-insaturados essenciais, dos quais os mais importantes são os ácidos linoléico (54%) e linolênico (5%) que são constituintes da vitamina F.

Estes ácidos são chamados essenciais porque o nosso organismo não os pode fabricar e são importantes para a nossa saúde, pois constituem matéria prima para que sejam sintetizados outros valiosos nutrientes das células. Além de controlar os níveis de colesterol, desempenham um papel importante na manutenção da saúde das membranas celulares, dos nervos, da glândula tireoide e dos rins.


INDICAÇÕES E USOS


A Lecitina por ser um dos maiores tensoativos da natureza, tem capacidade de emulsionar as gorduras existentes na corrente sanguínea, evitando a adesão de gorduras nas paredes das artérias e no tecido adiposo, que pode levar a obesidade. Portanto, é um suplemento alimentar sem contra-indicações, utilizável em regimes alimentares, que age como preventivo nas enfermidades resultantes do acúmulo de gorduras no organismo. 


É indicada na prevenção de doenças cardiovasculares, na redução do colesterol, na proteção do fígado e para impedir a formação de cálculos biliares. Recomendada como auxiliar no tratamento da obesidade e de enfermidades da pele e cabelos. Tônico para o sistema nervoso e atividades cerebrais.


COMO CONSUMIR


Normalmente as lecitinas comerciais são vendidas em cápsulas gelatinosas de 500mg, que é a melhor forma de proteção e consumo.


A dosagem média de consumo na prevenção deve ser de 06 a 08 cápsulas diárias, de preferência próximo às principais refeições. Pessoas com problemas de saúde, assim como qualquer alimento, devem buscar a orientação de um profissional habilitado.


Qualquer que seja a situação, é conveniente não ultrapassar o consumo diário superior a 20 cápsulas de 500mg.


CUIDADOS AO ADQUIRIR


Como qualquer alimento, é importante ter cuidados na aquisição da Lecitina, já que é produto de extração.


Verifique se foi extraído a frio e se possui o Certificado de Garantia, pois o que dá resultado não é o preço, mas sim a qualidade.


Faça seu comentário:

País:

Atuação profissional: